Institucional

Um pouco de nossa história...

A Comissão eleita e empossada, em nome dos Portugueses de Teresópolis, saúda a imprensa portuguesa do Brasil, as autoridades e, através deste jornal, todas as entidades congêneres espalhadas por este imenso e hospitaleiro Brasil.

(Matéria transcrita do Teresópolis Jornal de dezembro de 1959 com a saudação da Comissão eleita quando da fundação da Casa de Portugal de Teresópolis)

O Grêmio Português de Teresópolis

A origem remota da Casa de Portugal de Teresópolis nos transporta para os idos de 1936 com a criação do Grêmio Português de Teresópolis, Entidade fundada para congregar a família portuguesa residente em Teresópolis.

É bem provável e quase certo que a Casa de Portugal de Teresópolis tenha se formado pela união de brasileiros e portugueses, em sua maioria oriunda do extinto Grêmio Português de Teresópolis.

Parece não residir nenhuma dúvida de que a fonte inspiradora para a criação da Casa de Portugal de Teresópolis remonta ao mencionado Grêmio.

Esta importante agremiação localizava-se na Avenida Delfim Moreira nº 411, em cima da Casa Castro, onde depois seria instalada a Coletoria Estadual. O prédio foi demolido em 1998.

Na ocasião, o Presidente do Grêmio era o Sr. José Fernandes Braga, o velho Braga, vidraceiro de profissão e português de nascimento.

Outros portugueses compunham a Diretoria do Grêmio: Manoel Guedes, Boaventura Thomas Fagundes, Adriano da Cruz Pereira, João Monteiro (construtor da Capela do Convento das Carmelitas, no bairro do Alto), Manoel “Sloper” (jardineiro da família Sloper por mais de 40 anos), Elias de Souza Cavado, José de Souza Pinto e outros.

O Grêmio oferecia a seus sócios diversas atividades, mantendo em sua sede mesa de bilhar, ping-pong, além de um time de futebol, em cujo uniforme ostentava, uma cruz de malta. Realizava, ainda, em seu pequeno salão social, diversões noturnas para seus sócios.

O falecimento de diversos sócios, inclusive do animado Diretor José de Souza Pinto e com a ideia já em andamento, de formar-se uma grande associação, determinou o fim do Grêmio que foi com certeza o embrião, o precursor da futura CASA DE PORTUGAL DE TERESÓPOLIS.

Observações

Embora o Professor Antônio Osíris Rahal, em livro de sua autoria denominado "Os 40 anos da Casa de Portugal e os 500 anos do Descobrimento do Brasil" procure associar a origem remota da Casa de Portugal de Teresópolis ao extinto Grêmio Português de Teresópolis (1936), não encontramos nenhum registro ou testemunho que possa ser indicativo dessa associação. Contudo, apenas em respeito à sua convicção de que tal associação existiu, transcrevemos acima, o texto extraído de seu livro: